Imagem em Mente (02) – Coragem de dizer não

Para a imagem para reflexão, nesta semana, selecionei a foto abaixo, de 1936 (ou 1938, segundo algumas fontes) que ficou bastante famosa recentemente no facebook, e que mostra um homem comum se negando a fazer a saudação nazista durante o lançamento de um navio de guerra ao mar. Este homem seria August Landmesser e teria sido casado com uma judia, Irma Eckler.

Imagem

Segundo consta, Landmesser teria sido membro do partido nazista de 1931 a 1935, tendo sido preso depois disso por “desonrar a raça” ariana ao se casar com uma judia. Posteriormente ele teria sido enviado a guerra, em 1941, onde desapareceu logo após. Ao mesmo tempo, sua mulher teria sido levada a  um campo de concentração, onde veio a falecer, enquanto suas duas filhas foram separadas, uma ficou com a avó materna e a outra foi levada a um orfanato, onde posteriormente foi adotada. Essa mesma filha escreveu um livro sobre a história de sua família em 1996 ( “A family torn apart”).

A imagem é forte e marcante e, prontamente, me remete à história de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego (ou Ananias, Misael e Azarias), na corte do rei Nabucodonosor, descrita no livro de Daniel, no capítulo 3. Nabucodonosor constrói uma imagem de ouro de 27 metros de altura (para comparação a estátua do Cristo Redentor tem 30 metros de altura, mais 8 metros de pedestal), e convoca todos os principais e autoridades para se prostrar diante da estátua. Bom, o desfecho da história vocês já sabem: os três israelitas se negaram a se prostrar diante da estátua e foram condenados à fornalha ardente, tendo sido milagrosamente salvos, sem se queimarem. Além disso, Nabucodonosor avista na fornalha não somente os três jovens sãos e vivos, mas um quarto, que segundo ele seria como o “filho dos deuses”, numa clara prefiguração de Jesus Cristo.

Num mundo cada vez mais massificado, a opinião e a postura que diverge da maioria hoje é visto como loucura, ignorância, ou falta de inteligência mesmo (sim, há quem acredite hoje que ter fé é resultado de um lento processo de manipulação associado a um baixo coeficiente de inteligência mesmo). Mas a virtude de hoje pode ser a falta de escrúpulos de amanhã. Ou vocês acham que todos os outros alemães da foto tinham consciência de estarem praticando um ato preconceituoso, dentro de um sistema de maldade e carnificina? Não, com certeza o louco era o Landmesser. E hoje a loucura do holocausto mancha a história da humanidade.

Imagem

“…Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são;” 1 Co 1.27-28